Cidades Mais Verdes Graças Aos Jardins Verticais 1

Cidades Mais Verdes Graças Aos Jardins Verticais

Levantarem a vista: provavelmente, estejam rodeados por montanhas de tijolos e exércitos de concreto e cimento. Por que não desfrutar o máximo muro com jardins verticais? E são espaços vivos, em permanente alteração e fantásticos, que nos levam a uma meio ambiente saudosa e longe.

Seria, além de mais barato e esbelto, mais fácil. Os jardins verticais, que nasceram há mais de 2.500 anos, na Babilônia, foram aperfeiçoados no decorrer das últimas décadas, graças ao cultivo hidropônico. O modo, assim, não é dificultoso. Sim, é fazê-lo bem: apostar nas plantas corretas segundo a luminosidade e a temperatura, que terão que suportar. Entender a simbiose entre raízes, fungos ou bactérias. Inferior ao que estão suspeitando.

O de maior preço é o equipamento técnico, a sala de máquinas o que faz com que tudo funcione e que é o mesmo para um jardim de 14 metros quadrados para um 140: alguns milhares de euros. Os custos são reduzidos quanto superior o jardim. Um de cinquenta m2 podes sair por por volta de 22.000 euros; um de cem m2, por 35.000. Depende de onde se faça.

De quem o faça. O animado: o CaixaForum (460 m2 15.000 plantas, 250 espécies) custou em torno de 250.000 euros. Menos do que o custo de qualquer uma das milhares de rotundas que povoam o nosso país. Ninguém vai visitar, nem sequer se detém a apreciar uma rotunda, mas sim um jardim vertical, que além de valorizar uma cidade faz o mesmo com um edifício, um restaurante, um escritório.

  • Registado em: 02 nov 2010
  • Jan.2010 | 18:Vinte e nove
  • 1968 – End of the World
  • 16/09/2016 – João

Ou cada outra coisa sem valor, já que para fazer mais verde o recinto também revaloriza a existência. Não necessita ter dezenas de metros quadrados livres em residência para desfrutar de um jardim vertical: nos últimos tempos, imensas organizações oferecem até mesmo pequenos potes pra pendurar dessa maneira. Flowerbox, que se chama “inventor do quadro vegetal”, oferece plantas de inúmeros tamanhos (de 15 centímetros a dois metros de altura), a partir de 15 euros. Como encara a cada projeto? Todos são diferentes: “ontem eu estava no Japão, eles queriam um jardim numa estação de trem. Hoje, em Paris, me visualizaram pra fazer outro em cima de umas pedras vulcânicas.

Há anos, quase todos os meus freguêses eram arquitetos que queriam melhorar o design de tuas obras. De imediato se buscam ideias mais gerais, de superior tamanho. Existe mais demanda do que antes? Sim, mesmo com a incerteza. Mais de 15. E não apenas eu: há muita gente que me copia em todo o mundo. Pra coisas acessível, preferem chamá-los pra eles, entretanto pra projetos mais conceituais continuam llamándome a mim. As pessoas são cada vez mais consciente de que temos de voltar para a natureza o

Não é muito caro? O preço depende, muito, do ambiente onde se trabalhe. Por desenhar o projeto e os utensílios inorgânicos não costumo cobrar mais de 1000 euros o metro quadrado. As plantas e irrigação, entre 1 mil e dois mil euros. Total: por volta de 3 ou 4 mil euros, todavia pela Austrália podes custar até oito 1000 o metro. Como é que ocorreu isso?

Inmensuráveis amigos me pediram que assim como fez das suas, e em 1986 mostrei o meu primeiro trabalho em público, em Paris, um museu tecnológico. E surpreendeu a o mundo todo. Não lhe interessava a ninguém! E é uma pena, em razão de era muito bom.

Todavia, em 1994, fiz uma apresentação e adorou a gente: era o mesmo, entretanto foi recebido com mais entusiasmo. Mas me dava um tanto parecido: não avenida isto como um negócio, e eu tive esse tempo para estudar e pesquisar. Por que gostamos de seus jardins? Já que, ao encontrar com um deles, sente que está diante de um ecossistema natural. Em um jardim normal está muito presente a pegada humana: em compensação, por aqui, a emoção é contrário, se evoca qualquer coisa mais selvagem. Como serão as cidades?

Mais e mais verdes. Embora não seja fácil, os arquitetos pensam ainda mais em ecologia, pelo motivo de não há outra alternativa: mais da metade da população mundial, e nós somos 7.000 milhões, neste instante vive nas cidades. As pessoas valorizam ainda mais, graças à Internet, ou a tv, a diversidade natural e é mais sensível à opinião de que devemos retornar de alguma forma para a natureza. Estou convencido de que os jardins verticais não são uma descomplicado moda, mas que são comuns na cidade do futuro.